Perder no final: Pesadelo está de volta na torcida do Botafogo

Segundo levantamento do “Espião Estatístico”, do “GE”, o Botafogo ainda sofre com problema que tirou o título do time no ano passado. Gols nos finais das partidas ainda tem castigado a equipe que também tem feito os mesmos.

Como diz o ditado, um dia da caça e outro do caçador. O Botafogo conseguiu empatar o jogo na semana passada contra o Atlhetico Paranaense no apagar das luzes e o troco veio na mesma semana, na derrota contra o Criciúma.

O Glorioso foi para o intervalo perdendo e Artur Jorge promoveu a entrada de Lucas Halter no time, no lugar de Alexander Barboza. O zagueiro minutos depois de entrar em campo conseguiu deixar sua marca e empatou o confronto.

Botafogo precisa prestar atenção

Porém, já nos últimos minutos do tempo regulamentar, Artur Kaike marcou para o tigre e o Criciúma conseguiu vencer em casa, fugindo da zona de baixo da tabela. Quando analisamos os números, o balanço não tem sido tão legal para o Glorioso.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

São 13 gols marcados no fim das partidas em 2024, após os 40 minutos do segundo tempo, enquanto isso, são oito gols sofridos no mesmo período. Quando a equipe sofre gols nesse período é sempre mais complicado que os placares sejam mais uma vez alterados.

Sendo assim, assim como a torcida pedia no ano passado, os jogadores precisam de mais atenção nos últimos minutos de jogo. Pontos bobos são perdidos dessa forma e podem fazer falta no final da competição, a torcida botafoguense sabe bem o que é isso.