Ídolo provou seu amor ao Botafogo e recusou beijar o escudo de outro time

Lembra dele torcedor? Sérgio Manoel sempre demonstrou muito amor pelo Botafogo desde a época em que ainda jogava futebol. O escudo do clube foi o único que Sérgio beijou em sua carreira, mesmo após sua saída do clube, ter jogado em outro gigante do futebol brasileiro.

Sérgio também jogou no Cruzeiro, onde mais uma vez fez golaços e representou a torcida, porém, nunca beijou o escudo e quando foi questionado sobre o porque de nunca ter beijado, Sérgio não titubeou e falou que é porque não era cruzeirense e sim, Botafoguense.

Sinônimo de torcedor dentro de campo, Sérgio nunca escondeu sua torcida e seu amor pelo Glorioso e sempre que pode, fala sobre o clube e sobre tudo que acontece. No ano passado, quando o clube estava na luta pelo Campeonato Brasileiro, Sérgio deu a sua opinião.

Tem que ter atitude para jogar no Botafogo

“Se eu tivesse a condição que o Botafogo oferece nos últimos anos de trabalho, de pagar salário, patrocínio, John Textor valorizar como tem que ser… O Botafogo não pode ser um time considerado mediano, como vinha se portando. O cara que não entende que o Botafogo é para ser campeão não pode jogar no Botafogo. Ele tem que ter isso na cabeça, buscar Libertadores, ser campeão da Libertadores, o torcedor tem sede disso. Eu vivia isso no clube, você sai na rua e o torcedor fala. Eu gostaria um dia de ir no vestiário e falar com eles. Eu estou sofrendo, sou torcedor, não jogo. Espero que tínhamos uma retomada de Botafogo, que volte a suas tradições, porque por um tempo se apequeno” – frisou Sérgio Manoel em podcast.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.